Leibniz e a retomada das formas substanciais

Dante Carvalho Targa

Resumo


Considerando o percurso total do pensamento de G. W. Leibniz, o presente trabalho remete ao período da escrita do Discurso de Metafísica (1686), que antecede ao estado final de sua filosofia, popularmente conhecido como o “sistema das mônadas”. Embora esta obra inaugure a maturidade do pensamento leibniziano, expondo boa parte dos pressupostos fundamentais de sua metafísica, a formulação do conceito de substância simples ou mônada ainda não se faz presente. Todavia, suas origens e a direção na qual avançam as indagações de Leibniz sobre a determinação ontológica do real são sugeridas pela restauração do conceito de forma substancial, que o autor retoma da filosofia escolástica num sentido específico, simultaneamente integrando-o à sua teoria da substância e convertendo-o num ícone de sua oposição à filosofia cartesiana. Tendo encontrado a ocasião oportuna para fazer chegar suas idéias ao afamado teólogo e intelectual francês Antonie Arnauld, Leibniz sintetiza nos artigos do Discurso os principais aspectos de sua filosofia, agregando às considerações sobre a fé, o bem e a liberdade algumas posições peculiares em relação ao contexto filosófico do final do séc. XVII. Dentre elas, a retomada do antigo conceito escolástico de forma substancial consistirá numa ousada reivindicação pela prioridade da metafísica frente à envolvente influência do mecanicismo nas modernas concepções filosóficas sobre a natureza e as substâncias corpóreas. Se, por um lado, Leibniz é conhecido pelo seu ímpeto de harmonização das diferentes tendências filosóficas de sua época, por outro, suas apropriações dos diferentes conceitos e pontos de vista oriundos destas vertentes sempre resultaram em algo novo e mais profundo, distinguindo-se por fim de sua origem. Com relação ao tema da forma substancial não é diferente, uma vez que, embora constitua um marco de sua oposição à primazia do mecanicismo na filosofia, a recuperação deste conceito tão rechaçado por seus contemporâneos não implica nem na recusa do autor à física moderna, tampouco numa proposta de retorno à mentalidade escolástica, senão que aparece totalmente inserida em sua teoria da substância cumprindo um papel vital na arquitetônica de seu sistema filosófico. Trata-se, portanto, de retomar brevemente o contexto da teoria da substância, tal como se apresenta no Discurso de metafísica, e, em seguida, tentar compreender os passos desta retomada das formas substanciais no interior do pensamento leibniziano.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Dante Carvalho Targa

URL da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc/3.0/deed.pt

PERI - Revista de Filosofia
ISSN 2175-1811, Florianópolis,
Santa Catarina, Brasil
e-mail: revistaperi@contato.ufsc.br