Na urdidura das narrativas com barrageiros: as tramas formadas pela psicossociologia e a hermenêutica

Daniele Almeida Duarte, Cristina Amélia Luzio

Resumo


Ao partir de um tripé teórico-metodológico constituído nas intersecções da psicossociologia, da narrativa e da hermenêutica, busca-se debater os conceitos norteadores que forneceram os fios teórico-conceituais para a tessitura do desenho de pesquisa que referenciou o trabalho de campo realizado com narrativas de barrageiros. Com a entrevista-narrativa, como técnica para a produção de narrativas, e a psicossociologia em diálogo com fundamentos da hermenêutica, foi possível conferir meios para que houvesse um redimensionamento da relação pesquisador-pesquisado e fundamentos para a transdisciplinaridade – o que permitiu promover tramas coesas para a produção do conhecimento científico acerca do objeto de estudo em cena. Reconhece-se que essa combinação profícua possibilita apreender a existência singular e coletiva do fenômeno, sem dispensar a subjetividade dos sujeitos que vivem essas histórias narradas em uma conjuntura. Contudo, por conter elementos novadios, convida outros pesquisadores a explorar o espectro que esse tripé comporta.


Palavras-chave


Narrativa, Barrageiro, Psicossociologia, Hermenêutica.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Daniele Almeida Duarte, Cristina Amélia Luzio

URL da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc/3.0/deed.pt

PERI - Revista de Filosofia
ISSN 2175-1811, Florianópolis,
Santa Catarina, Brasil
e-mail: revistaperi@contato.ufsc.br