A efetividade das ações humanas e sua reconstrução narrativa em Paul Ricoeur

Ivanhoé Albuquerque Leal

Resumo


A arquitetura da teoria narrativa, desenvolvida na obra Temps et récit de Paul Ricoeur, põe a multiplicidade de nossa experiência temporal em correspondência com a capacidade do discurso de unificar essa temporalidade em que o vivido e o cronológico se misturam de modo contraditório. A resposta à natureza aporética do tempo provém da própria narratividade constituída enquanto resultado de uma fusão de empréstimos mútuos entre os discursos histórico e literário. Tratamos aqui da habilidade da história ciência, nesses discursos, de configurar e de refigurar o tempo, que, ao seu modo, fornece os procedimentos de conexão para mediar a ambiguidade do próprio tempo. Para que sobressaia dessa mediação o caráter ontológico do ato narrativo, integramos em nossa análise o exame das categorias oriundas de Reinhart Koselleck e repensadas por Ricoeur, espaço de experiência e horizonte de expectativa, juntamente com a noção gadameriana de consciência de ser exposto à eficiência da história, incorporadas à concepção de tempo histórico elaborado a partir do campo historiográfico.


Palavras-chave


Tempo híbrido, Presente histórico, Sequência das gerações, Ato narrativo

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Ivanhoé Albuquerque Leal

URL da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc/3.0/deed.pt

PERI - Revista de Filosofia
ISSN 2175-1811, Florianópolis,
Santa Catarina, Brasil
e-mail: revistaperi@contato.ufsc.br