Ricoeur e a pressuposição hermenêutica da fenomenologia: a noção de interpretação nas Meditações cartesianas de Husserl

Cristina Amaro Viana

Resumo


Este trabalho tem como objetivo central apresentar a proposta de Paul Ricoeur (1913-2005) para uma fenomenologia hermenêutica. A base da sua proposta é a tese de que a fenomenologia husserliana possui uma dimensão interpretativa intransponível. Seguindo um dos passos de Ricoeur em Du texte à l’action (1986), focaremos na sua análise da noção de constituição fenomenológica tal como esboçada por Edmund Husserl (1859-1938) na quarta e quinta Meditação Cartesiana (1929).


Palavras-chave


Fenomenologia, Constituição de outrem, Hermenêutica, Subjetividade, Alteridade.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Cristina Amaro Viana

URL da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc/3.0/deed.pt

PERI - Revista de Filosofia
ISSN 2175-1811, Florianópolis,
Santa Catarina, Brasil
e-mail: revistaperi@contato.ufsc.br