Os pressupostos democráticos e antiliberais do feminismo socialista de Carole Pateman

Susana de Castro

Resumo


O presente texto almeja apresentar ao leitor alguns dos principais temas da filosofia política de Carole Pateman. Sua crítica ao liberalismo contratualista permeia sua obra principal, The Sexual Contract. Defende que é impossível reivindicar o fim da subordinação da mulher no casamento utilizando-se da teoria política liberal. Sua tese principal é a de que o patriarcado não acabou com o liberalismo, ele apenas se transformou. A base do contrato original, sua condição de possibilidade, é o que ela chama de contrato sexual. Ao omitir qualquer referência ao contrato sexual, a história oficial do liberalismo contratualista induz a que se acredite que a subordinação da mulher no casamento e seu exílio social tenham sido um mero detalhe na criação da sociedade civil, facilmente contornável. Para Pateman, o contrato sexual não foi um detalhe, mas a condição da criação igualdade civil.

Palavras-chave


contrato sexual, esfera privada, esfera pública, contrato original, liberalismo, democracia

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Lei n. 3.071, de 1º de janeiro de 1916. Código Civil. Disponível em: . Acesso em: 05 de nov. 2018

PATEMAN, Carole. The Sexual Contract. Stanford, California: Stanford University Press, 1988b.

__________, BRENNAN, Teresa. Mere auxiliaries to the commonwealth: women and the origins of liberalism. In: Political Studies, Vol. XXVII, No. 2, pp. 183-200, 1979.

_________. The patriarchal welfare state: women and democracy. In: Gutman, Amy. Democracy and the Welfare State. Princeton University Press, 1988b.

SAFFIOTI, Heleieth I.B. Gênero patriarcado, violência. São Paulo: Perseu Abramo, 2004.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Susana Castro

URL da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc/3.0/deed.pt

PERI - Revista de Filosofia
ISSN 2175-1811, Florianópolis,
Santa Catarina, Brasil
e-mail: revistaperi@contato.ufsc.br