MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEIS EM EMPREENDIMENTOS DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL FINANCIADOS PELO PMCMV

Rafaela Lima dos Santos, Júlio Cesar Oliveira Santana

Resumo


O presente trabalho apresenta um levantamento quantitativo dos empreendimentos de habitação de interesse social financiados pelo Programa Minha Casa Minha Vida (PMCMV) localizados em Aracaju e região metropolitana que fazem uso de materiais de construção sustentáveis (MCS). Para tanto, foi feita investigação na literatura sobre a utilização de materiais de construção sustentáveis e a construção de habitações de interesse social (HIS). O artigo avalia as possibilidades e consequências da substituição de materiais de construção convencionais por materiais de construção sustentáveis em HIS. A pesquisa também levanta dados, através de questionário eletrônico, com o intuído de revelar o caráter sustentável dos empreendimentos de HIS que estão sendo construídos atualmente em Aracaju e na sua região metropolitana, exclusivamente aqueles financiados pelo PMCMV, bem como, o grau de utilização, o que motivou a escolha por esses materiais, e relaciona quais deles estão sendo mais utilizados nesses empreendimentos de habitação. Os resultados mostraram que as empresas utilizaram MCS nesses empreendimentos do PMCMV. Porém, o uso é ainda tímido, mesmo que a qualidade dos MCS tenha sido avaliada entre boa e muito boa pela maioria dos respondentes. O uso de MCS nos empreendimentos habitacionais de interesse social financiados pelo PMCMV pode ainda ser ampliado e mais relevante em prol da redução dos impactos, dos custos e do Desenvolvimento Sustentável.

Palavras-chave


Materiais de construção sustentáveis; Habitação de interesse social; Questionário; Sustentabilidade

Texto completo:

PDF/A

Referências


ABNT – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 15116 – agregados reciclados de resíduos sólidos da construção civil – Utilização em pavimentação e prepare de concreto sem função estrutural – Requisitos. Rio de Janeiro, 2004.

ABNT – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. 2015. Disponível em: Acesso em: 22 jul. 2015.

BARBOZA, A. S. R.; BARBIRATO, J. C. C.; SILVA, M. M. C. P. Avaliação do uso de bambu como material alternativo para a execução de habitação de interesse social. In: Ambiente Construído, Porto Alegre, v. 8, n. 1, p. 115-129, jan./mar. 2008.

BRUNDTLAND, G. H. (Ed.). Our Common Future: The World Commission on Environment and Development. Report, 20 mar. 1987.

BRÜSEKE, F. J. O Problema do Desenvolvimento Sustentável. In: Clovis Cavalcante. (Org.). Desenvolvimento e natureza: estudos para uma sociedade sustentável. São Paulo: Cortez, 1995, v. , p. 29-40.

CAIADO, A. R. Contribuição ao estudo da rotulagem ambiental dos materiais de construção civil. 2014. Dissertação (Mestrado em Tecnologia da Arquitetura) – Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da FAUUSP, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo. Universidade Federal de São Paulo. São Paulo, 2014.

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL. Selo Casa Azul. 2015 Disponível em: Acesso em: 20/07/2015.

CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE (CONAMA). Resolução nº 307/2002: Estabelece diretrizes, critérios e procedimentos para a gestão dos resíduos da construção civil. Legislação. Brasília, Distrito Federal, Brasil: DOU nº 136, de 17 de julho de 2002, Seção 1, 95-96 p.

GOMES, A. de O.; DIAS, C. M. R.; MACHADO, A. T.; CARDOSO, R. J. C.; SANTANA, M. J. A. Caracterização do entulho visando a sua utilização como agregado graúdo para concreto de cimento Portland. In: IX Encontro Nacional de Tecnologia do Ambiente Construído, Foz do Iguaçu – Paraná, 2002.

GRANDE, F. M. (2003). Fabricação de tijolos modulares de solo-cimento por prensagem manual com e sem adição de sílica ativa. São Carlos, 2003. 165p. Dissertação (Mestrado) – Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo.

GUIMARÃES, L. F. C. Avaliação dos aspectos técnicos e econômicos na produção de madeira plástica por meio da utilização de materiais reciclados. Belo Horizonte – MG, Abril de 2013.

HERNANDES, T. Z. Piso de bambu chinês vs. piso de eucalipto brasileiro: estudo de caso comparativo das emissões de gases de efeito estufa no transporte. Ambiente Construído, Porto Alegre, v. 15, n. 1, p. 7-16, jan./mar. 2015. ISSN 1678-8621 Associação Nacional de Tecnologia do Ambiente Construído.

IBGE. (2013). Censo 2010 - Atlas Demográfico. Censo 2010. Rio de Janeiro, RJ: IBGE. Disponível em: Acesso em: 26 nov. 2015.

LAMBERTS, R.; TRIANA, M. A.;FOSSATI, M.; BATISTA, J. O. Sustentabilidade nas edificações: contexto internacional e algumas referências brasileiras na área. 2007.

LOTURCO, B. Projetos que buscam certificação de sustentabilidade devem pautar escolha de materiais por critérios técnicos e fugir de propaganda enganosa. Revista Techne, 215 ed., Fev. 2015, PINI, São Paulo.

MELO, A. V. S. Diretrizes Para a Produção de Agregado Reciclado em Usinas de Reciclagem de Resíduos da Construção Civil. 232f. il. 2011. Dissertação (Mestrado) Escola Politécnica da Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2011.

MOTTA, S. R. F.; AGUILAR, M. T. P. Sustentabilidade e Processos de Projetos de Edificações. Gestão e tecnologia de projetos, v.4, p. 84-119, 2009.

PIRES, I. B. A. A utilização de tijolo ecológico como solução para construções de habitações populares. Salvador, 2004. Monografia (Graduação) – Engenharia Civil, Universidade Salvador – UNIFACS.

PISANI, M. A. J. Um material de construção de baixo impacto ambiental: O tijolo de solo-cimento. Sinergia, São Paulo, v. 6, n. 1, p. 53-59, jan./jun. 2005

ROLNIK, R. O Programa Minha Casa Minha Vida nas regiões metropolitanas de São Paulo e Campinas: aspectos socioespaciais e segregação. Cadernos Metrópole/Observatório das Metrópoles, São Paulo, p. 127 - 154, 18 maio 2015.

SALGADO, M. S.; CHATELET, A.; FERNANDEZ, P. G. J. Produção de edificações sustentáveis: desafios e alternativas. Ambiente Construído (Online), v. 12, p. 81-99, 2012.

SANTO AMORE, C. (Org.) ; SHIMBO, L. Z. (Org.) ; RUFINO, M. B. C. (Org.). Minha Casa... E a cidade? Avaliação do Programa Minha Casa Minha Vida em seis estados brasileiros. 1. ed. Rio de Janeiro: Letra Capital, 2015. 428p .

SEBRAE. Como montar uma fábrica de tijolos ecológicos. Disponível em: Acesso em: 08 jun. 2015.

SERVIÇO BRASILEIRO DE RESPOSTAS TÉCNICAS. Madeira plástica na construção civil. Resposta Técnica elaborada por: “Valério Freitas dos Santos”. Porto Alegre: SENAI/RS, 2012. (Código da Resposta: 21076).

TRIANA, M. A.; GHISI, E. Benefícios para aplicação do Selo Casa Azul: Categorias Eficiência Energética e Projeto e Conforto. 2013 (Manual).

TSAI, A. L. T. A inovação e a importância das construções sustentáveis. Boletim de Inovação e Sustentabilidade, BISUS 1s 2013, São Paulo.

UN-HABITAT; UNEP. Green building: Interventions for social housing. Nairóbi, 2015. 135p. Disponível em: Acesso em: 17/04/2015.




DOI: https://doi.org/10.29183/2447-3073.MIX2017.v3.n3.53-62

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 MIX Sustentável